Saúde ocular dos idosos merece atenção redobrada

Share on facebook
Share on google
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Na semana em que se celebra o Dia Mundial da Saúde Ocular, alertamos aos cuidados e também aos sinais das principais doenças que acometem a visão.

Nesta sexta-feira, 10 de julho, é celebrado o Dia Mundial da Saúde Ocular, uma das datas mais importantes do calendário da saúde e momento propício para se abordar prevenção e tratamento de doenças. No Brasil, mais de 1,2 milhões de pessoas são cegas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 75% dos casos de deficiência visual poderiam ser evitados com prevenção ou tratamento. Quando falamos de pessoas mais velhas, a saúde dos olhos merece atenção redobrada e visitas periódicas ao oftalmologista.

À medida que os anos passam e a melhor idade se aproxima é preciso ainda mais cuidado com a visão, isto porque ela pode ser acometida por doenças que levam à cegueira. É importante destacar que problemas visuais em apenas um olho, via de regra, ocorrem devido a problemas localizados na retina ou no nervo óptico. Em se tratando da redução visual dos dois globos oculares, pode ser que estejamos diante de alguma doença localizada em qualquer ponto, da retina ao cérebro.

Catarata, presbiopia, degeneração macular relacionada à idade (DMRI), retinopatia diabética e glaucoma estão entre os principais problemas que afetam a população idosa. A seguir explicamos uma a uma, diferenças e características.

Presbiopia ou “vista cansada” – Doença resultante da perda natural da elasticidade do cristalino, que é a lente interna dos olhos, responsável por focalizar diferentes comprimentos da visão. A pessoa passa a ter dificuldades para definir a forma de objetos próximos e precisa afastá-los cada vez mais para conseguir identificá-los. O tratamento se dá com óculos ou lentes de contato e, quando associados à catarata, pode haver intervenção cirúrgica.

Catarata – Trata-se da opacificação do cristalino, comumente conhecido como lente natural do olho, resultando em uma diminuição progressiva da visão. Na maioria dos casos, decorre do processo de envelhecimento, afetando principalmente pessoas com mais de 50 anos. Os sintomas mais comuns são embaçamento da visão, ofuscamento pela luz do sol e farol de carro, e dificuldade de enxergar, aumentando com pouco ou com excesso de luz. O único tratamento para é a cirurgia.

Glaucoma – Doença silenciosa, não causa dor nem incômodo. É um aumento da pressão interna do olho que pode levar a perda visual irreversível. São fatores de risco a hereditariedade, a diabetes, traumas oculares e a idade superior a 35/40 anos.

Retinopatia diabética – Segundo a Sociedade Brasileira de Oftalmologia, esta é a principal causa de cegueira em pessoas com idade entre 20 e 74 anos. Se comparada a outras doenças oculares, é uma enfermidade menos conhecida, principalmente entre a população que não sofre com a diabetes. A retinopatia diabética é caracterizada pela manifestação do diabetes nos vasos sanguíneos da retina. Seu principal sintoma é a baixa visão, por alteração dos vasos retinianos e formação de vasos anômalos, que sangram com facilidade dentro do olho. Alguns pacientes só notam alterações quando a doença já atingiu a mácula, região responsável pela visão central.

Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) – Enfermidade que atinge, geralmente, pessoas acima dos 55 anos. Acomete a retina, levando ao processo degenerativo da mácula, onde são definidas as formas, cores e rostos, e por 90% da informação visual para o cérebro.

Cuidados

Além da ida frequente ao especialista, alguns hábitos são importantes aliados para manter a saúde ocular, como usar óculos escuros com proteção UV, mesmo em dias nublados; não usar colírios sem prescrição médica; não coçar os olhos; fazer pausas para descansar os olhos, após longo período em frente ao computador, ao celular, ou à televisão; piscar devagar sempre que possível; olhar para o horizonte para repousar os olhos; lavar sempre as mãos; não fumar; evitar bebidas alcoólicas, fazer atividades físicas com regularidade; ter uma alimentação equilibrada; dormir bem; evitar stress.

Curadoria Somos 60+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

By 8 Arroba